manchinha

Outubro 20 2004

sarmentinho.gif


FW: Canil, precisa-se


Sou S.A.R., um pitbull português autêntico, a precisar urgentemente de um canil que me acolha. Abandonaram-me há algum tempo neste cantinho e não tenho outro remédio senão alimentar-me com os ratos que me passam à frente. É uma tragédia. No fundo, sou mansinho e carente, mas à solta corro o risco de me transformar numa fera descontrolada. Por favor, ponham-me uma trela, um açaime e dêem-me uma ração decente. Juro-vos que não se arrependerão. Chamam-me S.A.R., abreviatura de sarmentinho-a-rolha, mas não me importo de ser baptizado de novo.


Passa esta mensagem a todos os contactos da tua lista. Hoje é ele, amanhã podes ser tu.

publicado por manchinha às 03:36

Outubro 14 2004
ó menina case comigo não saio daqui acampo mesmo aqui enquanto não disser que sim mas que disparate rica não vê que estou comprometida além disso está tudo a olhar para nós quero lá saber sem si não arredo pé aqui até há umas igrejas lindíssimas olhe é a santo antónio vem mesmo a calhar não acha assenta-nos como uma luva mesmo que seja sem charretes nem as outras cem noivas de lisboa a bem dizer a gente até é da linha não precisamos dessas coisas chega-nos o amor e uma cabana e o seu sim emnina diga lá vá lá já lhe disse deixe-se desses disparates pronto já percebi depois não se queixe que eu bem a avisei que não arredava pé olhe passo a buscá-la à meia-noite como a uma verdadeira cinderela levo a limousina atiro-lhe pedrinhas ao vidro não lhe faço uma serenata mas ponho o hi-fi da máquina no máximo assim à filme underground americano com gangs e tudo quem lhe dá o gang é a minha namorada tenha juízo se isso se diz olhe que ainda acreditam que disparate já lhe disse vá provar o ponche e eu quero lá saber do ponche e das princesas aqui há uma encantada e eu só tenho olhos para ela para si veja lá que me ponho de joelhos com as gerberas do centro de mesa na mão tá a ver ao ponto que chega a minha loucura ó dor de coração por que razão me há-de calhar a mim a sua guerra a mim que só lhe quero bem e é de amor que lhe falo vá lá case comigo case comigo olhe que trago a tenda no carro e os kleenex e as garrafas de água só não trouxe o farnel que aqui era para comer à fartazana também à gente aos molhinhos vá lá dar uma volta conviver um bocado olhe ali aquela moçoila que é só suspiros para o seu lado a arrastar-lhe a asa a arrastar-me estou eu por si menina veja lá se quer que me apunhale no coração com a faca da manteiga por acaso esta já está suja de maionese tem mais sabor e tudo não não e não deixe-se disso já lhe disse e repito e agora desampare-me a loja que vem ali a minha querida e era só o que me faltava ser apanhada nestas divagações consigo veja lá como se porta olá querida conheces a P. pois estou farta de te falar nela ai conheço claro que conheço já pediu toda a gente em casamento aqui está a incomodá-la está olhe que eu não estou para graças se for preciso puxo do sapato e olhe que é italiano de pele autêntica e sola nada de borracha para agarrar ao chão como os dos revolucionários e dos polícias que acham que a vida é uma pista de tartan para andarem todos uns atrás dos outros e olhe que eu não me ensaio nada para lhe acertar com a biqueira na bestunta testa vá lá assediar a dona da casa se faz favor que agora levo daqui o meu docinho que isto não é para gulosas isto é encomenda especial só para mim calma calma minha amiga quem é que lhe disse que se passava aqui alguma coisa pois ainda bem que não se passa mesmo nada porque eu já sabe não acredito nas relações livres pois claro eu também não nem sabe como estou consigo de alma e coração ó alminha vá-se lá embora antes que isto descambe não lhe disse que ela não é para brincadeiras mas isto é uma festa e eu estou a divertir-me quer mandar-me embora porquê olhe se é para me dar cabo do coração já o fez vou montar a tenda aqui mesmo e daqui não arredo ó credo a menina é louca de todo vá vá lá vou consigo até à casa de banho vai pôr a cabeçorra debaixo de água para ver se se acalma se lhe passa essa taradeira sim claro minha princesa arraste-me para o banheiro eu sempre achei o espaço entre a sanita e o lavatório muito provocante é assim como estar entre os dejectos do pecado e a purificação pela água não acha não acho nada chegue-se para lá que isto assim não vai a lado nenhum vai sim vou consigo até ao fim do mundo a menina não acredita mas vou mas não arredo pé enquanto não estiver casada comigo ponha mas é a cabeça debaixo da torneira ai que bom isto vai ser como um concurso de t-shirts molhadas ah a menina mata-me com mimos chegue-se para lá que me está a molhar a seda artificial ó minha princesa como é possível resistir-lhe assim a molhar-me os caracóis como nos filmes para ficarmos com o ar selvagem das pessoas apaixonadas credo mulher largue-me que coisa um beijo um beijo o meu reino por um beijo qual beijo qual carapuça ai meu deus que estão a bater à porta mas que é isto que pouca-vergonha vem a ser esta eu não lhe disse que lhe dava com o sapato italiano fuja fuja desgraçada que não respondo por ela responda por mim então diga-me que sim que eu até com o sapato levo com todo o gosto com todo o amor com todo o carinho sua desavergonhada eu já lhe digo o que morde um sapato italiano salte salte mulher pela janela pela janela por si faço tudo se quer que salte eu salto ofereço-lhe o salto do meu amor eu do-lhe é o salto do sapato cuidado que isto ainda é alto não há altura que me afaste de si ui para italiano o raio do sapato parece uma bota da tropa na tropa devia você estar sua desavergonhada pronto eu salto eu salto pare lá de me calcar os caracóis com esse depósito de pés de atleta aqui vou meu amor ai ui ai ai ai ai que é isto uam roseira ai ai ai ui pelos céus tinha de ser uma roseira não bastava uma sebe ou mesmo relva ui ui ui ai é por estas e por outras que eu não vou com rosas esta coisa dos espinhos deixa-me maluca ai ai ai ui ui credo mulher que te aconteceu aterrei numa roseira não queiras saber como não quero não mas tu estás horrível isto é um susto ui ai ai ui ai vais para o hospital ai pois vais não por amor da santa ui trata de mim ai ui tens mercurocromo isto pede álcool e antitetânica no mínimo ui nem penses não posso ai ai não aguento pois vais ter de te aguentar senão espeto contigo nas urgências não ui ai não por favor ui sabe-se lá como é que nos tratam nos hospitais ai ai olha não tenho álcool mas tenho aqui uma garrafa de uísque a menos que prefiras o frasco do vinagre ai ui mulher tas doida nem em fales nisso só falta passares-me sal em todo o corpo pois é era o que merecias mas ficamo-nos pelo uísque ai tas doida isso ai é uma garrafa de dezoito anos é o que tenho que queres ai deixa ver ui deixa-me provar ui ui ah mas é bom demais é o que tenho ui ui está bem venha de lá o vinagre ai e traz dois copos miga ui que assim afogo também as mágoas
publicado por manchinha às 19:23

Outubro 12 2004
poderja001.gif

se eu fosse o senhor sampaio mas não sou o senhor sampaio pela minha rica saudinha ainda bem que não sou o senhor sampaio nem o senhor santana nem o senhor seja o que for declarava estado de calamidade total encarcerava toda e qualquer falta de imaginação a bem dizer anda tudo a dizer o mesmo há que anos antes do vinte e cinco de abril era uma coisa depois outra assim a modos que mais inflamadita nada que uma aspirina não resolvesse depois o paleio da demokrácia e tudo pelo povo e depois a prosperidade e depois o inchaço de barriga à conta da europa ó vejam lá como estamos todos civilizados nós aqui neste cantinho à beira.mar plantado pois então as estatísticas deles dizem que vamos na cauda da europa mas nós temos a gucci e o armani na avenida da liberdade não temos e é tudo pelo bem-estar do povo as asneiras as mentiras as broncas os abusos esses vão-se tratando à medida que saem da toca já repararam que nunca são os mesmos jornalistas que fazem as peças polémicas e se demora mais eles vão rodando não vá o protagonismo lixá-los tá claro o marcelo não é jornalista por isso ainda teve quatro anitos a bater no ceguinho o que só quer dizer que ele lá os ia enrolando com umas crónicas de livro isso é que eu gramo à brava nele continua a ter tempo para ler eu nem ao pequeno-almoço às vezes só nas férias quando não é preciso ir aos gelados com as crianças mas isto é assim se temos um governo jet lag é muito natural que aumentem as crises de fadiga crónica dos políticos dos poderes instituídos das discrepâncias dos discursos sem sentido olha eu assim também prometo tudo votem em mim caramba já fazia falta era alguém novo não faz mal que tivesse quase todos os mesmos defeitos só para lavar os olhinhos só para fazer de conta que tínhamos alternativa nas próximas eleições coisa irritante aquele doutorismo todo ontem nos prós e nos contras não sei se viram tão cinzento tão repetitivo eu cá acho que os nossos políticos deviam ter aulas compulsivas de escrita criativa dança de ventre e de cintura representação teatral reiki e canto qualquer coisa que nos divertisse e emocionasse assim como as novelas já repararam que a quintinha e o portugal no coração têm mais afluência que as urnas pois eu digo-vos que a formação contínia muito aproveitaria aos políticos e mandantes e atodos nós a macacada era a mesma mas ao menos a gente divertia-se e notava que eles tinham a preocupação assim de mudar o script com mais regularidade não como as agências de publicidade já viram que estão a ficar tão néscias como os mandantes deuses até aí se nota a falta de independência mental por isso eu digo qualquer borra-botas ceguinho mulher e adepto do voo livre leva o meu voto nas próximas e seja o que deus quiser
publicado por manchinha às 09:44

Outubro 08 2004

às vezes leio tanta coisa nas notícias e nos blogues logo de manhã que me apetece desancar logo o mundo inteiro e não adianta tanta referência tanta opinião tanta coisa tanta loisa e retiro-me ai retiro-me sim que é melhor o resguardo quando me assaltam aquelas vontades de latas de pêssegos para lá e para cá nos supermercados no verão na caloreira na irritação (esta é para as Mentes claro) é diacho de coisa esta da informação e contra-informação razão tem a minha amiga que faz ioga em vez de ver televisão embora eu ache francamente que é a mesma coisa que me dá uma soneira desgraçada em qualquer dos casos enfim mas se vocês quiserem contribuir vão lá ao blog de apoio ao rebelisno de sousa da Ana Gomes que eu acho que até tem razão olha que isto é uma trancada das boas na liberdade de expressão por isso deixo-vos com a inspiração do hino da mocidade portuguesa não sei se vocês ainda se lembram mas o que mais me irritava de facto na altura era aquela coisa de andarmos todos com o mesmo modelo de calções e camisa e camelos a darem-nos ordens porque era isso que lá se fazia e mais nada e há sempre camelos prontos a dar ordens há formatações próprias claro está e não há maneira de fazer um reconhecimento prévio da pré-formatação de certos produtos a liberdade também não chega aí isto é tremendamente arbitrário é praticamente o que nos resta a arbitrariedade se bem que eu preferia que ela não fosse posta em prática por jorges sampaios pedros portas meninos de fato bcp e essas coisas mas tomem lá o hino e seja o que Deus quiser


mocidade lusitana herdeira de Portuguesa esta herança nos foi dada pra ser por nós guardada e para a guardar vivemos de armas na mão os varões e nós sendo as sentinelas das mais dignas tradições olhai que no seu posto de lusitanas vigias a missão das nossas fileiras não é nas liças guerreiras é a lembrar à nação que tem as chagas de Cristo nas quinas do seu brasão arraial ó lusas gentes arraial arraial arraial arraial que alerta está quem por bem salvará Portugal

publicado por manchinha às 20:06

Outubro 07 2004
marcelo.gif

ó marcelo tu desculpa lá mas até eu que gosto montes de te ouvir palrar sabiamente tenho de reconhecer que ninguém nem tu vê lá tu está acima do neo-inquisicionismo olha que por um lado é aterrador por outro é justo e por outro ainda tenho a certeza que só não lhes fazes a vida negra se não puderes tu que tão bem dominas a arte da manipulação política pois claro porque tu não és propriamente um jornalistazito abandonado ao canto da redacção com ponto para picar à entrada mas nunca à saída ninguém te pode chamar neo-escravo porque tu já nasceste patríciozinho e não tens de contar os tostões na algibeira de cada vez que te apetece mandar o editor àquela parte sim porque só vão para editores os neo-esclavagistas ai que bom que era se o patriciozinho do governo tivesse de chegar às falas contigo em público claro que não vão todos evitar essas coisitas claro uma mão cobre a outra mas está certo é assim que se sobrevive pois então mas diz lá isto está mesmo lindo com os tipos a meterem-se até com um figurão como tu mais os da tvi a fazerem-se desentendidos independentes isso queriam eles tá bom de ver mas como é que se consegue a massa afinal também é dos outros então desta vez foi azar não é não foi um badamecozito de um jornalista foste mesmo tu que aborrecido se fosse o conde de White Castle a gente já entendia mas tu ah mas isso não se admite embora para o Sampaio como tu sabes seja igual a bota ou a perdigota também o desgraçado já tá como o outro do anikibobó praticamente anikigagá e agora também não se recandidata coisas do coração claro também fica com a reforma por inteiro e polícia à porta para que é que ele precisa de se maçar o gabinete resolve tudo e tudo continua mas que maravilha não é este país é tão transparente que a gente até entende a mais do que parece e depois os políticos coitaditos têm de se entediar todos a explicar às estagiárias de microfone na mão ó minha senhora santa paciência não foi nada disso que eu disse e agora não faço declarações pronto o governo está a cima de qualquer suspeita apesar do sampaio se ter quase descaído naquele caso das colocações dos professores que foi tão parecido com o depois do 25 de Abril que até havia governo mas não governava pois estamos na mesma ia o homem dizendo calou-se a tempo senão também era censurado pois claro é isso marcelo nem o rebello de sousa te safa desta que não és propriamente como a lili de caneças que se faz tontinha e não responde a nada não tu és um tipo de pêlos no peito usas gravata e fato cinzento e provavelmente tens conta no bcp pois a ti não podem fazer isso e também não podes vestir um conjuntinho de napa branca e ir passear de saltos para o paredão a jogginzar com a classe média remediada de cascais não tens de tomar uma atitude mas aproveita homem que são as tuas primeiras folgas em quatro aninhos tirando as férias em ibiza e em vilamoura atira com os alunos para a rua pá que eles gostam e com manifs é que a gente se entende
publicado por manchinha às 16:33

manchas negras, cinzentas e brancas em todos os cantos da nossa vida. que fazer senão chocar de frente com elas e esperar que o acidente tenha consequências notáveis?
mais sobre mim
Outubro 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO