manchinha

Outubro 24 2005
não havia ninguém que o travasse ao senhor ramiro fiquei a saber aqui em gaya-terra que o pikeno era irrequieto como o respectivo willie e andou por aí entre umas e outras até se lembrar de cobiçar a mulher do árabe do outro lado do rio no meu caso do meu lado do rio que é a sul por onde sempre andaram os árabes mesmo aqui no norte e então o ramiro que era católico e casado deixava o willie à solta sem açaime que nessa altura não se amordaçavam os animais de companhia e portanto o pikeno mal botou o olho na esguia elegante educada romântica exótica mana do árabe não esteve de modas e raptou-a que parece que naquela altura era muy macho raptar as amadas se fosse agora tinha um processo por assédio em cima e lá se ia o romance pelo cano quem não achou graça foi o árabe que nessas coisas também não deixava os créditos por mãos alheias e foi e raptou a mulher do ramiro sendo que foi bem mais esperto polido e educado e conquistou-a como nas histórias de encantar e não é que o ramiro não achou graça e quis reaver a mulher que aliás não queria para coisa nenhuma só que estava claro que não ia deixar o árabe levar a melhor com aquilo se bem que já não saiba muito bem como acabou a história o certo é que era de amor e nada pequena porque envolve muita acção se fosse hoje tinham de juntar pelo menos o scwarzennegger o van damme e o segall todos no mesmo plateau o governador a fazer de ramiro claro está porque além de católico ainda não sabia que era republicano mas já era uma besta de qualquer forma não sei porque não ensinam esta história na escola porque acaba por ser bem mais educativa do que a do Pedro e da Inês que é uma história de traições e desgraça e nesta a gente está mesmo a ver a mulher do ramiro a apreciar as almofadas e a delicada baixela árabe e a respirar de alívio porque não se atiravam a ela como se estivessem a assaltar uma fortaleza mas como se um embaixador apenas bastasse para argumentar a favor da capitulação e depois havia como mostrar que lá por ser um cacique o ramiro devia ter tido mais aulas de etiqueta e de deontologia na prática dava no mesmo mas talvez não andasse para aí a julgar os outros e a condená-los com a alma enegrecida pelo pecado isso não talvez não tivéssemos chegado a este ponto em que se continua a tomar de assalto as mulheres e nem por isso a conquistá-las é coisa pouca e mesmo assim não aprenderam nada em séculos e séculos de derrapagens
publicado por manchinha às 01:21

mineral vegetal animal maternal - estás a falar da vaqueiro pois não estás?!?manchinha
(http://manchinha.blogs.sapo.pt)
(mailto:)
Anónimo a 31 de Outubro de 2005 às 00:49

Sim, as mães. Não é mineral, não é vegetal, não é animal. É mãe.Samartaime
(http://abracadabra.weblog.com.pt/)
(mailto:samartaim@yahoo.com)
Anónimo a 26 de Outubro de 2005 às 14:12

e continua sabes lá os willies todos maluquitos aos saltitos pela rua pelas lojas pelos escritórios a esbugalharem os olhos pra fora dos carros a abrirem a boca e a salivarem como o de estimação do pavlov até me custa admitir mas as mães é que os trazem assim sem trela nem açaimemanchinha
(http://manchinha.blogs.sapo.pt)
(mailto:)
Anónimo a 26 de Outubro de 2005 às 09:46

Aprender??? Mas para quê se era coutada? E então com a vida ocupada que tinham! Ó Manchinha, então não estás mesmo a ver a folia?Samartaime
(http://abracadabra.weblog.com.pt/)
(mailto:samartaim@yahoo.com)
Anónimo a 26 de Outubro de 2005 às 00:57

manchas negras, cinzentas e brancas em todos os cantos da nossa vida. que fazer senão chocar de frente com elas e esperar que o acidente tenha consequências notáveis?
mais sobre mim
Outubro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
14
15

16
18
19
20

23
25
26
27
28

30


pesquisar
 
blogs SAPO