manchinha

Fevereiro 15 2008
toda a gente diz que te amo também sinto que te amo mas por vezes o amor fica distante como um acontecimento a que se assiste e até nos abala bastante só que é como se de repente nos sugassem para outra dimensão um sonho em que nos assistimos a nós próprios intenso mas separado de nós por uma barreira invisível não te entregas dizes tu com absoluta certeza e disparates penso eu porque sei bem o que tu fazes quando me deixo ir um dado momento pegas nisso tudo para usar como arma de arremesso contra mim hábito deplorável tão falho de amor sensibilidade respeito por isso quando toda a gente diz que te amo não ligo nem sequer concordo totalmente porque me fica esta reserva de me saber vulnerável nas tuas mãos ao amor que te tenho à exposição pública que dele fazes à futilidade com que o comentas toda a gente diz que te amo mas eu não sei se me amas
publicado por manchinha às 09:46

manchinha, este parece mesmo que mais ninguém sabe. costuma-se dizer, quem está no convento é que sabe o que vai lá dentro... ou não... não sei!
Só Maria a 19 de Fevereiro de 2008 às 01:38

só maria eu aqui retrato um pouco da minha experiência mas também muita de outros das minhas observações ou seja às vezes sou emocional verdadeira sentida confessional mas não forçosamente pessoal ou actual
manchinha a 19 de Fevereiro de 2008 às 12:48

manchas negras, cinzentas e brancas em todos os cantos da nossa vida. que fazer senão chocar de frente com elas e esperar que o acidente tenha consequências notáveis?
mais sobre mim
Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

13
14
16

18
19
21

24
25
28


pesquisar
 
blogs SAPO