manchinha

Dezembro 08 2008

sou dada a perder-me e não apenas em palavras mas em ruas em pensamentos em imagens em gestos e sons tudo o que me atraia a atenção e perco-me também na alma em tantos caminhos desvios pormenores razões questões afinal que seria do meu mundo sem uns quantos deslumbramentos momentos desperdiçados sem norte mas também sem desnorte vive-se tão intensamente tudo que não é possível nem necessário fazer escolhas quando o usufruto está em qualquer lado detalhe pormenor há uma termenda paz nesta capacidade de me deixar ir com a corrente não resistir existindo apenas para ouvir ver escrever virar a cabeça a um gesto ao mínimo som que beleza há neste fluir seguir perseguir de alma solta ao ritmo da vida

publicado por manchinha às 02:04

gosto deste teu canto. da escrita, em particular. a vida não pode nem deve ser só concreta e imediata. existe uma panóplia de coisas que a rodeiam e que tornam os nossos dias mais vivos. pois, como ambas sabemos, de certeza, estar vivo não é o mesmo que viver a vida.
bom ano 2009 e a continuação de boa escrita.
a 1 de Janeiro de 2009 às 12:52

manchas negras, cinzentas e brancas em todos os cantos da nossa vida. que fazer senão chocar de frente com elas e esperar que o acidente tenha consequências notáveis?
mais sobre mim
Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


pesquisar
 
blogs SAPO