manchinha

Janeiro 25 2006
vacas1b.gif


e agora há esta coisa das vacas pela rua mas a verdade é que não é novo vacas sempre houve e na rua então não se fala mas não era bem disso que eu queria falar lembrei-me pronto mas o que me veio à cabeça foi o olhar bovino foi com um olhar assim que o buda ganhou fama o que eu nunca percebi foi se aquilo era assim mesmo ou se bovino era de boi como a gente dizia há anos atrás quando queria dizer que alguém tinha apanhado uma valente cachaporrada de suruma que para quem não sabe é erva marijuana e essas coisas que consomem neurónios como o álccol e alteram o comportamento por isso não me admiro que o rapaz buda se passasse para o infinito ou para o eterno ou lá como dizem da transcendência e essas coisas que são conceitos que cada um adapta a seu bel prazer eu cá sou mais parcimoniosa e nos conceitos então não se fala que a mim alguns baralham-me os neurónios mesmo sem suruma claro está que se há coisa que me faz dor de cabeça é uma surumada uma vez até tive uma relação em que eu é que andava ansiosa por comunicar e até surumei e tudo para ver se pegava mas nada colou grudou mesmo tipo choingum no asfalto macadame já se disse assim quando começaram a pavimentar tudo muito antes dos furacões nos chamarem a atenção para a respiração essencial do planeta é claro que hoje em dia se pavimenta tudo para não haver poeira nem lama nem essas coisas e surtos de pulgas e mosquitos a verdade é que não adianta nada porque depois vêm os furacões e dão conta de tudo e temos na mesma os mosquitos e as pulgas e as pragas ó deuses não há cause sem efeito mas ninguém nos empresta manual de instruções para esta coisa da vida e lá vamos nós agora com as vacas pelas ruas de lisboa há cinco anos em seattle eram os porcos às cores e às flores e vestidos e cheios de estrelas e um dia vinha eu a sair do starbuck com um copázio de café com leite e dou com um imenso porco verde sentado a olhar para mim com a roupa toda engelhada nos refegos mais parecia um sapo só que era gigantesco e não ficava nada bem com o casaco de xadrez e a camisa branca com colarinhos altos mas depois descobri que o porco à boavista é que era realmente hediondo mas isso é porque os padrões a mim dão-me vómitos seja como for isto era para vos dizer que ando por aqui a pensar que daqui a uns anos vamos com certeza ver uma exposição de elefantes a helsínquia e se calhar também nos baralham os fusíveis com o frio também é natural que se baralhem mais o que hei-de eu fazer
publicado por manchinha às 21:59

lá se foram os restos do meu neurónio com o porco à boavista!julinha
</a>
(mailto:)
Anónimo a 8 de Fevereiro de 2006 às 12:10

olá e estamos e tu mais do que bem espero :)manchinha
(http://manchinha.blogs.sapo.pt)
(mailto:e_manchinha@sapo.pt)
Anónimo a 4 de Fevereiro de 2006 às 08:12

Depois de uma vaca azul um porco verde, vai rebentar-me com a paleta que não uso. Bom. Tenhamos maneiras: vcs estão bem?Samartaime
(http://abracadabra.weblog.com.pt/)
(mailto:samartaim@yahoo.com)
Anónimo a 1 de Fevereiro de 2006 às 23:06

manchas negras, cinzentas e brancas em todos os cantos da nossa vida. que fazer senão chocar de frente com elas e esperar que o acidente tenha consequências notáveis?
mais sobre mim
Janeiro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
20
21

22
23
26
27
28

29
30
31


pesquisar
 
blogs SAPO