manchinha

Abril 09 2004
leonard-cohen-0015-001.jpg

‘O que é um santo? Um santo é alguém que atingiu uma remota possibilidade humana. É impossível dizer o que é essa possibilidade. Acho que tem que ver com a energia do amor. O contacto com essa energia resulta no exercício de uma espécie de equilíbrio no caos da existência. Um santo não dissolve o caos; se o fizesse, o mundo já teria mudado há muito tempo. Nem acho que um santo dissolva o caos para si próprio, pois há alguma coisa de arrogante e parecido com uma guerra na noção de um homem a pôr ordem no Universo. É uma espécie de equilíbrio que constitui a sua glória. Ele cavalga os penhascos como um céu fugitivo. O seu percurso é a carícia da colina. O seu trilho é o desenho da neve num momento da sua combinação com o vento e a rocha. Alguma coisa nele ama tanto o mundo que se entrega às leis da gravidade e da sorte. Longe de voar com os anjos, ele traça com a fidelidade de uma agulha de sismógrafo o estado da sólida e sangrenta paisagem. A sua casa é perigosa e finita, mas sente-se em casa no mundo. É capaz de amar a forma dos seres humanos, as delicadas e retorcidas formas do coração. É bom ter entre nós homens desses, monstros de equilíbrio do amor.’

- Leonard Cohen, “Beautiful Losers” (1966)
publicado por manchinha às 13:41

manchas negras, cinzentas e brancas em todos os cantos da nossa vida. que fazer senão chocar de frente com elas e esperar que o acidente tenha consequências notáveis?
mais sobre mim
Abril 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
24

25
26
27
28
29
30


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO