manchinha

Junho 13 2005
e se de repente quinhentas mulheres invadissem a assembleia da república num arrastão político pelos seus direitos obviamente alienados e se de repente quinhentas mulheres invadissem o conselho de ministros num arrastão obviamente inspirado na tirania dos dirigentes masculinos sobre uma população maioritariamente feminina e menorizada pela minoria do fatinho escuro e se de repente quinhentas mulheres invadissem o palácio de são bento e arrastassem com elas todas as gravatas fatos e camisas sapatos e botões de punho do senhor primeiro ministro e se de repente um arrastão de quinhantes mulheres varresse a assembleia geral do banco de portugal do bcp e da caixa geral de depósitos e colasse post-its cor-de-rosa em todas as agendas todas as cadeiras todos os monitores de computadores e todos os livros de protocolo e se de repente um arrastão de quinhentas mulheres invadisse os conselhos administrativos da fundação gulbenkian da tap air portugal da fundação mário soares dos vinhos do porto do ministério dos negócios estrangeiros e do estadoi maior das forças armadas da administração do porto de lisboa das esquadras da psp e do centro cultural de belém e se de repente um arrastão de quinhentas mulheres invadissem de forma coordenada e concentrada as ruas dos seus bairros e oferecessem beijos flores e sorrisos e dissessem vá lá senhores temam-nos que senão vão por arrasto não nos provoquem que se um bando de putos descontentes e com perfeita noção da impunidade de que gozam os nossos governantes está também a adormecer-lhes a capacidade de tomar decisões digam-me lá então se quinhentas mulheres em vários grupos de cinco centenas decidirem de repente arrastar-vos pelas ruas da armargura digam-me lá se vão continuar a pagar-lhes menos que aos homens a não as remunerar pelo trabalho doméstico a deixar que sejam preteridas em prol de homens no seu ambiente de trabalho e outras coisas pouco decentes que nem o senhor sampaio tem os ditos necessários para dizer que é uma realidade e muito menos para lhe pôr um fim nem o senhor sócrates admite não fosse ele um homem menino da mamã que aposto que nunca fez a cama nem lavou a loiça senão quando lhe interessava mostrar-se solícito para pedir mais vinte mocas de semanada claro está nem o senhor presidente da assembleia da república acha estranho e nem se preocupa em perguntar sequer se alguém tem alguma proposta concreta e eficaz para repôr a justiça em relação às mulheres e ao seu desfavorecimento ou algum desses dotoures cheios de diplomas marcelos rebelos de sousa e adrianos e louçãs e outros pseudo-democratas quem é que vocês querem enganar com as vossas pretensas ideologias da justiça digam lá se vocês já se acham tão melhores do que as mulheres como é que podem acreditar que estamos num estado de justiça vocês que não mexem uma palha para fazer coisa nenhuma que altere a vossa tão apreciada hegemonia masculina ai o que eu gostava é que o arrastão fosse contra vós que além dos 'marginais de raça africana' discriminam legal e despuduradamente toda e qualquer femea e só espero que a vossa próxima encarnação vos dê uma vagina que possa ser violada como a das mulheres que vocês apregoam nesta que protegem que vos dê também um corpo menos musculado que sucumba aos murros e às porradas dos outros homens e que vos obrigue a contar os cêntimos e não os euros para se manterem à tona da água até ao fim do mês e esfalfados de trabalhar em casa e fora dela e a arrastar os filhos atrás que é coisa que macho nenhum sabe o que é e era bem feito e esta vida dá tantas voltas que vamos chegar a isso graças a deus que na vossa opinião também é macho e por isso mais tarde ou mais cedo também há-de sentir na pele as vicissitudes deste mundo criado à sua imagem e semelhança amém
publicado por manchinha às 14:44

Junho 13 2005
angel1.gif

e no entanto acredito em anjos vá-se lá saber porquê acho que nasci assim a acreditar em anjos o que parece não estar muito de acordo com o facto de não acreditar em deus mas na minha opinião tem de facto tudo que um faz-se surdo quando a gente precisa e os outros estão lá mesmo quando a gente acha que não estão coisa que me faz acreditar na insuspeitada tendência deste universo para o equilíbrio mas claro hão-de então perguntar-me o que é e como é isso de acreditar em anjos e eu digo-vos já que não tem nada que ver com fé que essa palavra faz-me ranger os dentes lembra-me que temos sempre de provar alguma coisa relaciono-a logo com a insegurança ou a política psicológica de minar a auto-confiança do parceiro do lado uma coisa tão portuguesa tão manipuladora tão salazar tão eu-sou-o-mais-forte-por-isso-tu-estás-aqui-pra-ser-lixada coisa que me é difícil de engolir já os anjos eu cá relaciono-os com a ternura com a capacidade de se ser bom sem esperar nada em troca é que deus esse parece que quer sempre qualquer coisa a começar por uma crença sem limites nem condições neles como se houvesse alguma coisa nete mundo supostamente criado por ele que não tivesse ses de condições e regras e essas coisas que definem a condicionalidade dos status pois então já os anjos esses não se armam em deuses aparecem e ajudam e já tá são uma espécie de acasos providenciais nessa categoria de causas e efeitos demasiano numerosos para sermos capazes de manter com clareza dentro das nossas capacidades de raciocínio agradam-me portanto muito mais os anjos que deus até porque deles eu já tenho mais experiência e de deus continuo sem népia mas não faz mal que eu não quero dizer aqui que não devem ou é tremendamente mau acreditar em deus deus me livre de tais enunciamentos não senhoras o que eu digo é que sou livre de dizer que não acredito em deus e não vejo por que é que isso se há-de tornar num foco de discussão por que é que isso não há-de ser o meu ponto de vista e por que é que isso tem de chocar alguém não tem digo-vos eu porque também há quem não acredite por exemplo na igualdade das mulheres como seres humanos em relação aos homens e isso sim é chocante não uma ideia de deus que não se põe ao lado de outras por favor os anjos por isso são muito mais conciliadores nem provocam essas paixões nem creio que alguma vez tenha havido guerras santas por causa deles nem que tenham queimado alguém na fogueira por isso e por isso fico-me pelos anjos porque é assim mesmo já em pequenina me parecia que andavam por aí e isso é reconfortante porque nunca me assustaram nunca me ameaçaram de castigo ou de pecado e é disso que eu gosto que me tratem assim com um voto de confiança em vez de me condenarem à partida com pecados suspensos da cabeça aos pés até morrer que me obrigam a viver em pânico como se tivesse um patrão sempre a ameaçar-me de despedimento vocês eram capazes de trabalhar assim sempre a serem lembrados do despedimento pois isso é que me faz confusão como é que se pode ser feliz se o pecado leva ao inferno e está presente do berço ao leito de morte não eu quero uma coisa assim mais do tipo não te chateies porque ninguém te está a chatear topam já agora voltamdo aos anjos eles são fofos embora em verdade vos diga que às vezes não têm mesmo nada daquela aparência anjélica e inocente de que estão sempre a falar mas não me assustam digo-vos eu
publicado por manchinha às 09:58

manchas negras, cinzentas e brancas em todos os cantos da nossa vida. que fazer senão chocar de frente com elas e esperar que o acidente tenha consequências notáveis?
mais sobre mim
Junho 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
16
17
18

19
20
21
22
24
25

26
27
28
29
30


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO