manchinha

Fevereiro 22 2008
hoje tenho lágrimas nos olhos quero espantá-las até porque fazem dores de cabeça e não há lágrimas purgadoras nem consolações piedosas que afinal agudizam ainda mais as penas por que não basta cerrar os dentes e contê-las não chega um corpo inteiro para parar a dor e tu dizias-me com a idade é mais fácil vais ver mas não pelo contrário sinto-me mais tola à medida que o tempo passa mais consciente dos pequenos afectos afinal tão grandes importantes nada ténues o teu sorriso achava-o irónico afinal divertias-te com os meus esforços birras de criança grande a querer levar tudo à frente a desbaratar forças e afinal tu é que sabias porque nesta vida há que ter um nada de santo para se compreender tanto esperar tanto e fazer outro tanto para mim ao mundo há que talhá-lo se não é assim há-de ser calma não pode ser tudo à força dizias-me para meu desespero mas depois descobria o brilho nos teus olhos quando alguma coisa me saía bem nem por isso me poupavas estavas a mostrar-me coisas agora sei-o na altura não e agora que falta me fazem procuro-as na mesma deixa que não hei-de esquecê-las só hoje não posso usar mais palavras porque estão como as lágrimas a toldar-me a alma
publicado por manchinha às 01:57

manchas negras, cinzentas e brancas em todos os cantos da nossa vida. que fazer senão chocar de frente com elas e esperar que o acidente tenha consequências notáveis?
mais sobre mim
Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

13
14
16

18
19
21

24
25
28


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO