manchinha

Setembro 27 2005
manchinha-job.gif

olhem que eu hoje estou aqui para vos apresentar a Borradela que me vai acompanhar nas próximas postagens assim a veneta lhe permita



Pedirem-me a mim que escreva umas breves vinte linhas sobre as eleições mostra ser, nos tempos que correm, uma distracção absoluta. Mas as amizades não têm de ser atentas a todas as horas do dia, tal como os políticos não têm de ser honestos a hora nenhuma.
Isto tudo, porque nesta fase do campeonato, me encontro numa encruzilhada de difícil safanço. Eu, que sempre me considerei uma pessoa com ideias que estavam mais próximas da democracia, tremo só de me reconhecer duvidosa nas virtudes desse sistema político à beira de sucumbir ao neo-liberalismo.
Para mais, numa altura em que os políticos se demitem e os que procuram os focos mediáticos dos papéis ainda reservados ao poder políticos não passam de mediocratas (a nota medíocre para alguns é uma benesse de professor velho) à procura de protagonismo para saltar para uma qualquer cadeira que lhe dê dinheiro (o poder vem por acréscimo, o poder agora compra-se, ainda não repararam?) querem que eu acredite em quê?
Pouco há para ver, neste país de invisíveis qualidades. Repenso no custo de uma democracia e nos seus talentos. Lembro as frases das mães orientadas que diziam às filhas do princípio do século: “O vestido é lindo, mas não o vais usar mais de uma vez. É muito dinheiro para nada”. E as noivas lá iam para o altar de saia e casaco cinzento que, se Deus quisesse, as acompanhava até à mortalha.
Pois bem, a democracia é também um sistema demasiado oneroso para o povo que a paga se afinal só ao de leve e de raspão serve esse mesmo povo.
Eu avisei que as linhocas não seriam lindas e radiosas.... Eu avisei... A quem me perguntar o que eu defendo, só posso responder: nestes tempos de corrida eu parei para reflectir e assistir consciente ao fim de um tempo de ilusões. O que virá a seguir não sei, só sei que está na mão de todos dar um contribuição para que não caiamos no mais fácil, mais óbvio e mais cómodo: uma qualquer ditadura que nos prometa o apaziguar das consciências... A propósito (ou talvez não): já leram Agostinho da Silva?




Postado por: Borradela
publicado por manchinha às 17:23

já vamos duas refractárias se bem que goste de um bom vinho em boa companhia mas era só uma força de expressão porque por mim pode ser café o dia inteiro se estiver bem para si está bem para a comunidade estou farta de ouvir falar nessa coxa nunca mais sei quem é mas também não faz mal porque era uma gramde bronca se agora andasse para aí de coxa na galderice tá-se a verManchinha
(http://manchinha.blogs.sapo.pt)
(mailto:e_manchinha@sapo.pt)
Anónimo a 28 de Setembro de 2005 às 17:04

senhora sou agnóstica do copo, deve pensar ke isto é o cabaret da coxa, ainda me punha qq coisa no copo só para eu virar refratária...kik
</a>
(mailto:)
Anónimo a 28 de Setembro de 2005 às 15:55

isso deve ser desculpa para lhe pagar um copo mas pronto que fazer pago-lhe o copo prontoManchinha
(http://manchinha.blogs.sapo.pt)
(mailto:e_manchinha@sapo.pt)
Anónimo a 28 de Setembro de 2005 às 15:47

AÍ, ke me descompensou, e eu já não sei kem sou...KIK
</a>
(mailto:)
Anónimo a 28 de Setembro de 2005 às 15:11

valha-me santa abacate que ainda nem está sindicalizada já reivindica em pleno é por estas e por outras que os neo-liberais atacam em força pois se os escravos estão sempre a levantar a grimpa mesmo sem motivo isto é apenas um comentário não me mal entendam como diz a outraManchinha
(http://manchinha.blogs.sapo.pt)
(mailto:e_manchinha@sapo.pt)
Anónimo a 28 de Setembro de 2005 às 14:32

isto é demais agora chama-me avestruz, vou fazer queixa de si á liga proteção da natureza e a união zoolófila e àssociação de cegos de lisboa...kiki
</a>
(mailto:)
Anónimo a 28 de Setembro de 2005 às 13:45

eu não chamo nada a ninguém tudo o que digo é fruto de experiência pessoal e inalienável não uso fontes muito menos incógnitas que me dão nervos os machistas são mais que as mães é impossível não esbarrar com eles a menina pode pôr a cabeça na areia o que quiser porque se não vê machistas não vê nada é como aquela história de quem tem uma mãe tem tudo quem não tem etc e quanto ao sexista deixe-me dizer-lhe que não sou não senhora anti-machista misógino e essas coisas sim muito simplesmenteManchinha
(http://manchinha.blogs.sapo.pt)
(mailto:e_manchinha@sapo.pt)
Anónimo a 28 de Setembro de 2005 às 12:52

senhora não me chamae pretensiosa ke me dá uns nervos... e não seja sexista deixe em paz os machistas, alguém lhes liga?kik
</a>
(mailto:)
Anónimo a 28 de Setembro de 2005 às 12:31

mas de tailleurs vulgo saia e casaco ainda vou entendendo sem pretenções a tia benzoca e muito menos culta já do agostinho era preciso primeiro que o tivesse lido todito segundo que tivesse percebido onde acaba a alucinaão do quinto império e começa realmente a fala do filósofo terceiro o homem era um machista da treta por isso não vou perder muito tempo com issoManchinha
(http://manchinha.blogs.sapo.pt)
(mailto:e_manchinha@sapo.pt)
Anónimo a 28 de Setembro de 2005 às 12:15

vou desistir de si estive eu de rompante a ler os livrinhos do homem e a menina vem-me falar de tailleurs..., kik
</a>
(mailto:)
Anónimo a 28 de Setembro de 2005 às 12:04

manchas negras, cinzentas e brancas em todos os cantos da nossa vida. que fazer senão chocar de frente com elas e esperar que o acidente tenha consequências notáveis?
mais sobre mim
Setembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
29
30


pesquisar
 
blogs SAPO